Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
I ENCM 2017: CAP apresenta balanço sobre projetos de interesse para a medicina e a saúde Imprimir E-mail
Qui, 16 de Março de 2017 17:28

Em 2017, a Comissão de Assuntos Políticos do Conselho Federal de Medicina (CAP/CFM) tem pela frente a missão de monitorar no Congresso Nacional a tramitação de inúmeros projetos de interesse para a medicina e a saúde. Esse foi o compromisso assumido pelo grupo com os participantes do I Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina de 2017 (I ENCM – 2017), que ocorreu de 15 a 17 de março, em Brasília (DF).

 

Além da atuação política das entidades médicas, os representantes dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal discutiram, na oportunidade, temas como o impacto da Síndrome de Burnout sobre a saúde dos médicos do País e a negociação de reajuste de honorários pagos pelas operadoras de planos de saúde.

 

Eleições - De acordo com os membros da CAP, 2016 foi um ano com uma atividade parlamentar limitada em virtude das eleições municipais e do processo de impeachment analisado no Congresso Nacional. Apesar dessa movimentação enfraquecida, a Comissão analisou ano passado 361 propostas apresentadas ao Congresso. Um dos destaques foi a Proposta de Emenda Constitucional 34/11, de autoria do ex-senador Vital do Rêgo (fora de exercício/PB), que se encontra na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal à espera de relator. O projeto cria uma carreira médica no Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Contudo, o período que se inicia deve ser diferente. Em exposição conjunta, o coordenador da Comissão, conselheiro Alceu José Peixoto Pimentel, e o assessor parlamentar do CFM, Napoleão Salles, listaram aos participantes do I ENCM alguns dos principais propostas em tramitação que estão no radar do grupo.

 

Prioridades - Entre os que merecem o acompanhamento rigoroso da CAP estão o Projeto de Lei da Câmara dos Deputados 77/16, que regulamenta a profissão de esteticista, cosmetólogo e técnico em estética; e o Projeto de Lei 5687/2016, também em tramitação na Câmara, que dispõe sobre o direito de pedido de cesariana à gestante ao completar no mínimo 37 e que conflita com a Resolução CFM nº 2.144/16, que estabelece o mínimo de 39 semanas para realização do parto.

 

Também entrou na lista de prioridades, o Projeto de Lei 6511, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos e exclui dele o controle das prescrições médicas, odontológicas e veterinárias. O PL é uma ação propositiva do CFM e da Associação Médica Brasileira (AMB).

 

Outra proposta que merecerá um acompanhamento especial é o Projeto de Lei 1.775/14, que dispõe sobre a obrigatoriedade de criação de uma identidade civil nacional única. Caso aprovada, a norma poderia contribuir para a redução dos casos de desaparecimento de crianças, bandeira da Comissão de Ações Sociais do CFM.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

© PORTAL MÉDICO 2010 - o site do Conselho Federal de Medicina -Todos os direitos reservados
SGAS 915 Lote 72 | CEP: 70390-150 | Brasí­lia-DF | FONE: (61) 3445 5900 | FAX: (61) 3346 0231| E-mail: cfm@portalmedico.org.br | CNPJ: 33.583.550/0001-30