Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
Câmara Técnica de Segurança do Paciente vai realizar Fórum e propor mudanças no Código de Ética Imprimir E-mail
Qui, 02 de Fevereiro de 2017 15:38

Murad, Curi, Fortes,Machado e Callegari (da esq para dir) participaram da reunião da Câmara TécnicaA Câmara Técnica Segurança do Paciente, do Conselho Federal de Medicina (CFM), vai realizar no dia 31 de maio, em Brasília, um Fórum para debater propostas que melhorem a proteção do paciente. A realização do Fórum foi definida em reunião da Câmara Técnica nessa quarta-feira, 1 de fevereiro, que também deliberou pelo encaminhamento, à Comissão Nacional de Revisão do Código de Ética Médica, de propostas de alteração do Código com o objetivo de melhorar a segurança do paciente.

“Os hospitais, principalmente àqueles que passam por processos de acreditação, têm sido cobrados a reduzir os eventos adversos. Temos de disseminar essa cultura da segurança do paciente para que os hospitais ofereçam uma assistência qualificada e segura”, defende o coordenador da Câmara Técnica, Jorge Curi, conselheiro federal por São Paulo.

Para o coordenador do Departamento de Saúde Suplementar da Confederação Nacional de Saúde, João de Lucena Machado, é preciso que haja uma simplificação na notificação dos eventos adversos. “O Ministério da Saúde determinou que todos os eventos fossem notificados, quando deveriam ser apenas os graves. O problema é que os mais sérios não são registrados corretamente”, argumentou.

O diretor de fiscalização do CFM, Emmanuel Fortes, também integrante da Câmara Técnica de Segurança do Paciente, apresentou um roteiro de perguntas que serão aplicadas pelo CFM em hospitais. Ele defendeu que deve ser garantida a segurança do paciente. “Devemos averiguar não se alguém caiu, mas se algum pré-requisito deixou de ser aplicado e, por isso, o paciente sofreu algum dano”, defendeu. O conselheiro federal pelo Espírito Santo, Celso Muradd, argumentou sobre a necessidade de se colocar as experiências dos hospitais mais e menos desenvolvidos no controle dos eventos adversos. Sobre a segurança, o 
superintendente do hospital Mário Covas, Desiré Callegari, informou que o seu hospital, no ABC paulista, está desenvolvendo um trabalho com um grupo de referência para segurança do paciente e que a Câmara de Segurança do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) está iniciando seus trabalhos.

 

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

© PORTAL MÉDICO 2010 - o site do Conselho Federal de Medicina -Todos os direitos reservados
SGAS 915 Lote 72 | CEP: 70390-150 | Brasí­lia-DF | FONE: (61) 3445 5900 | FAX: (61) 3346 0231| E-mail: cfm@portalmedico.org.br | CNPJ: 33.583.550/0001-30