Hiran Gallo, ao centro, apresentou demonstrativos das contas de 2016O diretor-tesoureiro do Conselho Federal de Medicina (CFM), Hiran Gallo, apresentou na manhã desta quinta-feira (16) a prestação de contas da autarquia de 2016. O demonstrativo foi dividido por grupos de despesas, o que permitiu uma melhor visualização sobre a alocação dos recursos. “Os números foram aprovados por nossa Comissão de Tomada de Contas e pelo plenário do CFM. Também passaram pelo controle interno e por uma auditoria externa”, informou Gallo, que se colocou à disposição dos presentes para tirar eventuais dúvidas.

O 2º tesoureiro do CFM, Dalvélio Madruga, também presente na apresentação das contas, ressaltou que o CFM segue todas as disposições da Lei de Acesso à Informação (LAI) e do Tribunal de Contas da União (TCU). “Todos os dados demonstrados aqui estão no nosso portal da transparência”, enfatizou.

Durante a apresentação, o presidente do CFM, Carlos Vital, elogiou a tesouraria do CFM, “que faz um trabalho minucioso e nos dá tranquilidade” e explicou a natureza de alguns convênios, como o estabelecido com a Abem (Associação Brasileira de Educação Médica) e que permite a viabilização do Saeme (Sistema de Acreditação de Escolas Médicas). Vital também informou que oito conselhos profissionais entraram em contato com o CFM para saber como funciona o portal da transparência para usá-lo como modelo.

O presidente da Comissão de Tomada de Contas, Lúcio Flávio Gonzaga e Silva, explicou como são as reuniões bimensais da Comissão atestou que as contas do CFM foram aprovadas com regularidade. “Fazemos um pente fino, checamos as informações e encontramos tudo em ordem”, afirmou.

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.