A Revista Veja, edição nº 2.621 de 13 de fevereiro, destaca em sua capa reportagem que trata dos avanços da telemedicina no país. O texto destaca a Resolução nº 2.227/2018, do Conselho Federal de Medicina (CFM), que atualiza critérios para oferta de serviços médicos mediados por tecnologia no Brasil.
 
A matéria enfatiza exemplos positivos do uso da telemedicina em outros países. Na Inglaterra, o uso de cuidados a distância com idosos reduziu em 15% as visitas de emergência; em 20% as admissões hospitalares; em 14% a ocupação de leitos hospitalares; e em 45% as taxas de mortalidade. “São números que explicam como e por que a tecnologia se expande cada vez mais no campo da saúde. Não por acaso, proliferam, especialmente nos Estados Unidos, os aparelhos de uso doméstico preparados para avaliações médicas e ingestão de medicamentos em casa”, conclui.
 
Ao comentar os avanços da telemedicina no país, a reportagem pontua que “há obstáculos, sem dúvida, mas parece inexorável que, num futuro muito próximo, vejamos cada vez mais bons exemplos da telemedicina (…) A necessidade de saber o que lhes ocorria impulsionou a telemedicina – que está cada vez mais próxima de nós”.
Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.