Serviço público: condições inadequadas afastam médicos do SUSApesar dos baixos valores pagos na maioria dos concursos públicos com vagas para médicos, o CFM avalia que outros fatores também influenciam a decisão de um profissional optar pela rede pública. “Embora a remuneração seja um importante aspecto a ser considerado na escolha do local de trabalho, não é o mais relevante”, destaca o 1º secretário da autarquia, Hermann von Tiesenhausen.

De acordo com a última edição da pesquisa Demografia Médica no Brasil, entre os fatores que dificultam a adesão dos médicos jovens ao serviço público, o principal é a falta de condições adequadas para o trabalho, apontada por 91,6% dos entrevistados.

A pergunta oferecia sete opções e permitia respostas múltiplas. A segunda condição mais apontada foi a qualidade de vida, com 66,2%; em terceiro, aparece a remuneração, com 63,1%. Já a possibilidade de aperfeiçoamento e especialização foi destacada por 50,2%. Outros 47,8% se referiram a plano de carreira; 45,7% ao ambiente com segurança, sem violência; e 32,7% ao reconhecimento profissional.

Expectativas – De acordo com o mesmo estudo, desenvolvido pela Universidade de São Paulo (USP) em parceria com o CFM e o Cremesp, o rendimento entre R$ 8 mil e R$ 12 mil mensais foi considerado ideal por 43% dos egressos para o início de carreira de um médico, somados todos os vínculos de trabalho. Outros 19,9% citaram rendimentos de até R$ 8 mil, e 21,6%, de R$ 12 mil a R$ 16 mil. Ao serem indagados sobre a expectativa salarial após cinco anos de formados, 81,8% dos egressos consideraram como ideal um rendimento acima de R$ 16 mil.

 

Saiba mais:

 

Levantamento do CFM indica que concursos para médicos oferecem baixa remuneração

 

Valor de salário oferecido nos concursos afronta ética médica

 

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.