fachada do cfm grande

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

 

Aspectos éticos e legais do Parecer CFM nº 03/2017

 

Diante de polêmicas relacionadas ao tema em epígrafe e desprovidas de razão, o Conselho Federal de Medicina (CFM) afirma que seu Parecer de nº 03, emitido em 26 de janeiro de 2017, tem teor de esclarecimento ao médico sobre o impedimento de revelar dados de prontuário, exceto, como previsto no Código Ética Médica (CFM) e na Resolução CFM nº 1.605/2000, quando para sua própria defesa, por dever legal, expresso consentimento do paciente, motivo justo ou para atender ordem judicial. Portanto, considera que:

  1. o sigilo profissional tem matriz valorativa e jurídica no Capítulo V da Constituição Federal de 1988 e previsões em leis ordinárias, que comportam excepcionalidades;   

  2. o Decreto nº 6.042/2007, da Presidência da República, estabelece que uma empresa poderá, em casos concretos, contestar ao INSS a aplicação do Nexo Técnico Epidemiológico (NTEP). Contudo, deve demonstrar a correspondente inexistência do nexo causal entre o trabalho e o agravo;

  3. nesse processo, o médico do trabalho responsável, com base em motivo justo e amparado por critérios científicos, poderá produzir peça contestatória ao NTEP, com dados específicos ao caso e registrados no prontuário do trabalhador;

  4. essa peça será dirigida confidencialmente ao médico perito previdenciário, igualmente imbuído do dever da guarda do sigilo profissional, mantendo-se resguardadas a privacidade e a intimidade do trabalhador em suas relações com o médico do trabalho.

O CFM reitera o seu compromisso com a promoção e a preservação do ético desempenho da medicina na República e com os legítimos interesses da sociedade, com especial atenção aos dos trabalhadores, o que está acima de interesses de qualquer outra natureza. Assim, repudia, com veemência, inconsistentes e desrespeitosas manifestações sobre suas deliberações e autonomia, as quais serão contestadas em foro adequado.

 

Brasília, 18 de fevereiro de 2017.
 
CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.