O coordenador da mesa, Henrique Batista (à esquerda), destacou a importância da apresentação do teólogo no I ENCM 2018O médico e teólogo Aníbal Gil Lopes abordou, no segundo dia do I Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina 2018 (IENCM2018), a relação entre espiritualidade e saúde. A busca pelo bem-estar e pela mensuração de felicidade foi destacada como um dos principais gatilhos para a frustração e a ansiedade, pois, segundo Lopes, “essa busca passa, em nossa sociedade, pelo ter e pelo poder – que são mecanismos extremamente frustrantes por serem prazeres falsos”.

O palestrante não se limitou a propor uma abordagem religiosa, mas reconheceu as múltiplas concepções de espiritualidade apontando-as como uma forma de encontro consigo mesmo e com o pertencimento do outro. Na vivência médica, Lopes ressaltou que aquele que se propõe a cuidar do outro deve ter o mínimo de sensibilidade para auxiliar o seu paciente a encontrar paz na superação de seus desafios e no encontro com seu valor interior.

“Na doença, é importante saber o que mais importa dentro do ser humano quando todo o exterior deixou de ter valor. Essa é a busca pelo essencial, pelo deserto interior que leva ao conhecimento da pertença individual. Mas, para se encontrar o essencial, o supérfluo deve ser excluído”, afirmou o teólogo.

Para ele, no entanto, a grande dor não é trazida pela doença, mas pela solidão. “A doença traz a noção de finitude e fragilidade, além do reconhecimento da necessidade de se ter um sentido para viver”, concluiu Aníbal Lopes.

Coordenador da mesa, o secretário-geral do Conselho Federal de Medicina, Henrique Batista e Silva, destacou que “tivemos o privilégio de nos emocionarmos com a profunda realidade trazida pelas palavras do professor Aníbal e essa vivência efetivamente humana, em sua racionalidade e espiritualidade, nos engrandece”.

Saiba mais sobre o I Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina 2018 acessando: www.eventos.cfm.org.br .

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.