Os membros da Comissao de Integracao de Médicos de Fronteira debateram as condições de saúde das crianças Yanomamis

 

A precariedade da saúde de crianças menores de cinco anos nas terras Yanomamis de Roraima e o impacto do garimpo ilegal foram tema de debate, na última terça-feira (23), da Comissão para Integração de Médicos de Fronteira do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Novo membro da comissão, Nelson Arns Neumann, da Pastoral da Criança, solicitou ao Ministério da Saúde auxílio no trabalho de melhora do estado nutricional infantil naquela região. Atento à importante participação do médico de fronteira nesse processo, o CFM apontou a necessidade de estruturação de políticas públicas integradas no sentido de fortalecer a agenda nutricional.

Representando a Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição (CGAN) do Ministério, Maria de Fátima Carvalho apresentou alguns dados alarmantes sobre a situação de crianças Yanomamis – já solicitados pela comissão do CFM.

A coordenadora da comissão, a conselheira federal pelo Acre, Dilza Ribeiro, relata que “também é preciso preparar os médicos desde a formação para trabalharem com a saúde indígena, que tem suas características próprias, e isso passa necessariamente pelo preparo dos professores. Esse é um desafio no qual trabalharemos juntos”.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.