Cerca de 200 médicos, estudantes de medicina e lideranças partidárias nacionais e regionais participaram, na Câmara dos Deputados, na manhã desta quarta-feira (26), de sessão solene em homenagem ao Conselho Federal de Medicina (CFM). Além deles, mais de 300 parlamentares também marcaram presença durante a solenidade, proposta pelo deputado Hiran Gonçalves (PP-RR). Além de traçar a trajetória do CFM na fiscalização e normatização da prática médica, o evento também simbolizou o reconhecimento da sociedade aos profissionais de medicina.

Para o deputado Hiran Gonçalves, o CFM exerce papel político muito importante na sociedade, atuando em prol da saúde da população e dos interesses da classe médica. “Esta Casa reconhece os desafios e a dedicação do trabalho dos conselheiros. É uma instituição que zela pelas práticas médicas e defende a saúde de todos os brasileiros.”

Durante a audiência, Carlos Vital, presidente do CFM, enalteceu que os grandes homenageados são os 426 mil médicos do país. “Esses merecem realmente o nosso reconhecimento. Apesar dos aviltamentos, das difamações da categoria médica e das deserções dos postulados morais por parte de poucos médicos, a população ainda preserva a outorga de crédito à imensa maioria da classe. O povo reconhece o mérito na rotina da prática médica, visualiza a perícia, a diligência, a prudência, a humildade e a compaixão nos esforços profissionais dispendidos”.

Para ele, é direito e dever ético, moral e jurídico dos médicos o zelo pela saúde do ser humano. “Por sua vez, o Poder Público, qualquer que seja a esfera institucional de sua atuação, no plano da organização federativa brasileira, não pode mostrar-se indiferente ao problema da saúde da população, sob pena de incidir, ainda que por censurável omissão, em grave comportamento inconstitucional, destacou.

Carlos Vital ressaltou ainda o resultado de pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, a pedido do CFM, que demonstrou que a medicina mantém o respeito dos brasileiros. De acordo com os dados, ela está no topo do ranking: 26% dos brasileiros entendem que os médicos são os profissionais que mais merecem sua confiança.

“Esse expressivo voto de apoio popular foi dado, apesar de todas as dificuldades impostas ao exercício da medicina na atualidade. O brasileiro manifestou sua compreensão de que o médico é, acima de tudo, um profissional comprometido, coerente e íntegro na sua lide diária para preservação da saúde e defesa da dignidade humana”, declarou.

Declarações – Mais de 20 deputados de diversos partidos e estados da Federação fizeram questão de manifestar apoio às atividades do CFM e das entidades médicas. Além dos parlamentares, Ricardo Barros, ministro da Saúde, compareceu à solenidade e disse ter os médicos como “grandes parceiros”.

Entre os políticos que se manifestaram, o deputado Jorge Silva (PHS-ES) elogiou o trabalho desenvolvido pelos conselhos na luta pelo bem-estar do povo brasileiro. “A parceria do CFM é indispensável nessa empreitada, pois é o representante da boa prática da medicina.” Já o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) enalteceu que “cabe ao CFM a profunda reflexão das alternativas que temos para o Sistema Único de Saúde (SUS)”.

O deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES) relembrou a luta das entidades médicas em relação ao Programa Mais Médicos, ao defender mais incentivos para a criação da carreira de médico de Estado, visando atender a cidades do interior. O deputado Dr. João (PR-RJ) também usou a tribuna: “O CFM lutou com todas as forças possíveis para garantir uma revalidação de todos os médicos que entram no país. Referendamos aqui todas as denúncias da precarização desse trabalho, quase escravo”.

Sobre a renumeração dos médicos, a deputada Carmem Zanotto (PPS-SC) defendeu a atualização da tabela de pagamento do SUS: “Precisamos garantir aquilo de que devidamente os médicos precisam para atuar e dar continuidade nos atendimentos no SUS. Da forma como está a tabela do SUS, não haverá profissionais para atender os pacientes”.

Ao final da cerimônia, o deputado Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) clamou os médicos a participarem mais das atividades do Congresso Nacional. “É dever de todo médico brasileiro participar da vida política desse país. Basta de omissão.”

Também participaram da sessão solene conselheiros do CFM, presidentes dos Conselhos Regionais de Medicina, representantes da Associação Médica Brasileira (AMB), da Federação Nacional dos Médicos (Fenam), da Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR), da Associação dos Estudantes de Medicina do Brasil (AEMED), sindicatos e associações médicas.

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.