A CBHPM é uma publicação com os selos do CFM e da Associação Médica Brasileira (AMB) que consolida e classifica de forma hierarquizada os procedimentos realizados na medicina brasileira. A cada edição, novos procedimentos são incorporados e outros são extintos, atendendo à necessária dinâmica da prática médica.

  1. Antes da CBHPM, cada operadora criava seus próprios códigos e procedimentos de acordo com seus interesses específicos, sem critérios claros e sem qualquer conceito de hierarquização. As empresas deixavam de reajustar os honorários médicos, gerando forte desequilíbrio econômico no sistema, sendo este, ainda hoje, o principal problema vivido pelo médico no sistema suplementar de saúde.

Após muita luta por parte das principais entidades médicas nacionais, entre elas o CFM e a AMB, em 2003 foi criada a CBHPM, que nasceu a partir de metodologia desenvolvida pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de São Paulo (FIPE-USP). Seu objetivo é hierarquizar os procedimentos médicos existentes no País, servindo como referência para operadoras de planos de saúde, médicos, clínicas, hospitais e outros prestadores de serviço nas negociações de remuneração.

A adoção da CBHPM como parâmetro mínimo de referência para o pagamento dos honorários é uma reivindicação histórica da classe médica. Nos últimos anos, embora tenha também sido utilizada para nominar os atos médicos constantes da Terminologia Única da Saúde Suplementar (TUSS), sua aplicação é condicionada à livre negociação. Em alguns casos, operadoras de planos de saúde utilizam edições desatualizadas ou aplicam descontos pré-fixados de até 30% aos valores por ela referenciados.

Notícias Relacionadas

Defasagem em valores pagos é de até 17 mil %

25 nov 2022

Perdas acumuladas geram problemas para hospitais filantrópicos

25 nov 2022

Poucos procedimentos receberam reajustes

25 nov 2022
Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.