Câmara Técnica debateu nova resolução para a telemedicina
As Câmaras Técnicas de Informática em Saúde, Cirurgia Geral, Ortopedia e Traumatologia e da Comissão de Integração dos Médicos de Fronteira realizaram reuniões nesta terça-feira (17) para debater temas que afetam a saúde da população e o trabalho médico. A Câmara Técnica de Informática discutiu os últimos detalhes da proposta substituta da Resolução 1.643/02, que regulamenta a telemedicina. O texto deverá ser votado, ainda, pelo plenário do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Participaram da reunião da Câmara Técnica de Informática em Saúde: Aldemir Humberto Soares (coordenador), Chao Lung Wen, Cláudio de Souza, Cláudio Orestes Britto Filho, Jacson Venâncio e Silvain Nahuan Levy.Saúde indígena foi debatida pelos médicos de fronteira

Já a Câmara Técnica de Médicos de Fronteira debateu as diretrizes curriculares para uma disciplina sobre saúde indígena com o coordenador da Comissão de Ensino Médico, Lúcio Flávio Gonzaga Silva. Foi decidido que será realizada uma reunião entre as duas comissões para que o assunto volte a ser discutido. “Algumas escolas da região Norte já oferecem em seus currículos uma disciplina sobre saúde indígena, geralmente como curso de extensão. Defendemos, no entanto, que a oferta dessa disciplina seja na grade curricular e não apenas por iniciativas isoladas”, explicou a coordenadora da Comissão, Dilza Ribeiro.

Participaram dessa reunião, além da coordenadora e de Lúcio Flávio Gonzaga, Ademar Carlos Augusto, Aníbal Gil Lopes, Jeancarlo Cavalcante, Maria das Graças Creão Salgado e Nelson Arns Neummann.

Câmara Técnica analisou o PL 10.092/18A reunião da Comissão de Ortopedia e Traumatologia, que contou com a participação de Anastácio Kotzias (coordenador), José Luís Amim Zabeu, Ricardo Munir Nahas e Roberto Álvares Pintan, debateu o projeto de lei 10.092/18, que trata do exercício da fisioterapia. “Discordamos do projeto, pois entendemos que ele invade as prerrogativas do médico”, adiantou Kotzias. Outro assunto debatido foi a organização do próximo Fórum de Ortopedia e Traumatologia, previsto para ser realizado em outubro, em Brasília.Câmara Técnica de cirurgia geral debate os três anos da residência

Os três anos da residência médica em cirurgia geral foi o assunto mais debatido na reunião da respectiva Câmara Técnica. “Sabemos que a Comissão Nacional de Residência Médica já aprovou a resolução garantindo os três anos, mas o texto precisa ser publicado”, afirmou o coordenador da Câmara Técnica de Cirurgia Geral, Jorge Curi, para quem os três anos vai dar mais qualidade na formação dos cirurgiões.

Também participaram dessa reunião, além do coordenador, Edivaldo Massazo Utiyam, Fernando Rodrigues Máximo, Jurandir Marcondes Ribas Filho, Mauro Ribeiro, Paulo Roberto Corsi, Sandro Scarpelini e Sérgio Tamura.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.