Câmara Técnica debateu artigo publicado pela revista FeminaAs Câmaras Técnicas de Ginecologia e Obstetrícia e Clínica Médica realizaram reuniões nesta terça-feira (27) para debater assuntos pertinentes à especialidade de definir a realização de eventos. A reunião na Câmara Técnica de Ginecologia começou com um debate sobre um artigo sobre evidências em trabalhos de parto, publicado na última edição da revista Femina, editada pela Federação Brasileira de Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

O coordenador da Câmara Técnica, conselheiro Hiran Gallo, reafirmou a posição do Conselho Federal de Medicina (CFM) de que os enfermeiros obstetras podem realizar parto normal, desde que médicos também façam parte da equipe de atendimento. “O hospital ou maternidade deve ter um médico obstetra no centro obstétrico no momento do parto”, argumentou. Já o presidente do CFM, Carlos Vital, reforçou a necessidade da defesa do ato médico. Outros assuntos debatidos na reunião, foram o parecer do CFM nº 39/12, que trata da disponibilidade obstétrica e o uso da dança em trabalhos de parto.

Participaram da reunião da Câmara Técnica de Ginecologia e Obstetrícia: Hiran Gallo (coordenador), Carlos Vital, Ademar Carlos Augusto, Alceu Pimentel, Antônio Celso Ayub, Antônio Jorge Salomão, Carlos Henrique Mascarenhas da Silva, Etelvino de Souza Trindade, José Humberto Belmino Chaves, Juvenal Barreto Borriello de Andrade, Krikor Boyaciyan, Léa Rosana Viana de Araújo, Lia Cruz Vaz da Costa Damásio, Lisete Rosa e Silva Benzoni, Maria Albertina Santiago Rego, Olímpio Barbosa de Moraes Filho, Renato Passini Júnior, Vera Lúcia Mota da Fonseca e Victor Hugo de Melo.

Clínica médica – Já a Câmara Técnica de Clínica Médica debateu a programação do III Fórum de Clínica, a ser realizado no dia 27 de abril, na sede do CFM,Clínica Médica debateu organização da I Olimpíada Nacional de Medicina Interna em Brasília. O Fórum vai começar com o painel “Cuidado do Adulto no Sistema de Saúde Secundário e Terciário: Análise Crítica da proposta da Câmara Técnica de Clínica Médica do CFM”, seguido pelo painel “Mudança de nome da especialidade e especialistas do clínico/internista”. No horário da tarde, será feita a entrega da premiação da I Olimpíada Nacional de Medicina Interna. Em seguida, será realizada uma mesa redonda sobre a “Formação do Médico Especialista em Medicina Interna em três anos”.

A I Olimpíada Nacional de Medicina Interna consistirá em uma prova com 80 quesitos, aplicada no dia 27 de março. As inscrições poderão ser realizadas a partir do dia 12 de março. As questões serão elaboradas pelos integrantes da Câmara Técnica e aplicadas a partir de uma plataforma da Faculdade de Medicina na Unesp. Mais informações sobre a Olimpíada serão dadas posteriomente. A reunião da Câmara Técnica também debateu nesta terça-feira, as competências do clínico internista.

Participaram dessa reunião: Maria do Patrocínio Tenório Nunes (subcoordenadora), Daniel Franci, Fernando Starosta de Waldemar, Mauro Luiz de Britto Ribeiro (coordenador), Paula Schimidt Azevedo Gaiolla, Roque Pacheco de Almeida e Tereza Cristina de Brito Azevedo.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.