Câmara Técnica debate mudança no nome da especialidadeAs competências necessárias para a formação de um especialista em clínica médica, a residência em três anos e a mudança no nome da especialidade para medicina interna e a importância do internista na gestão do cuidado do adulto no nível secundário e terciário de atenção a saúde foram alguns dos assuntos debatidos nesta quarta-feira (18) pela Câmara Técnica de Clínica Médica do Conselho Federal de Medicina (CFM). A reunião também discutiu a organização do próximo Fórum de Clínica Médica, previsto para o próximo dia 27 de abril.

O coordenador da Câmara Técnica, Mauro Ribeiro, enfatizou a necessidade de fortalecimento da especialidade e de atuação dos especialistas na Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM). Para a coordenadora adjunta da Câmara Técnica, Maria do Patrocínio Tenório Nunes, o próximo Fórum de Clínica Médica vai ajudar na definição das competências (conhecimento, habilidades e atitudes), sendo importante que participem do debate, além dos clínicos, demais especialistas, docentes, residentes, estudantes, gestores públicos e privados de saúde, ABEM, CNRM, AMB, FENAM e demais sociedades de especialidades. “Temos uma concepção do como deve ser a formação deste profissional, mas precisamos ouvir o gestor, saber o que ele espera espera do profissional, procurando demonstrar que o internista representará redução custos, com melhoria do cuidado“, afirmou.

Participaram da reunião: Aécio Flávio Teixeira de Góis, Daniel Franci, Fernando Starosta de Waldemar, João de Carvalho Castro, Maria do Patrocínio Tenório Nunes, Mauro Luiz de Britto Ribeiro, Milton de Arruda Martins, Paula Schmidt Azevedo Gaiolla, Rafael Saad e Tereza Cristina de Brito Azevedo.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.