O rompimento da barragem no Córrego do Feijão, que deixou centenas de mortos e desaparecidos, levou o Conselho Federal de Medicina (CFM) a aprovar uma nota de solidariedade, em que presta solidariedade à população de Brumadinho (MG) e cobra do poder público a apuração com rigor dos fatos e a penalização de forma exemplar dos envolvidos, “contribuindo para a adoção de políticas eficazes para o setor”.

A Nota ressalta que o momento é de profundo pesar para as famílias das vítimas, entre elas a da médica do trabalho Marcelle Porto Cangussu, funcionária da Vale. O texto também destaca a solidariedade manifestada pelos médicos mineiros, que com o apoio do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais e de suas entidades médicas se prontificaram de imediato a prestar assistência à população atingida pela tragédia.

 

NOTA DE SOLIDARIEDADE À BRUMADINHO/MG

O Conselho Federal de Medicina (CFM), em nome dos 470 mil médicos brasileiros, manifesta solidariedade à população de Brumadinho (MG), onde o rompimento da barragem no Córrego do Feijão deixou mortos e centenas de desaparecidos.

Trata-se de momento de profundo pesar para as famílias das vítimas, entre elas a médica Marcelle Porto Cangussu, que exercia sua função como especialista em Medicina do Trabalho na mineradora Vale.

Diante do drama instalado, o CFM destaca a solidariedade manifestada pelos médicos mineiros que, com o apoio de seu Conselho Regional de Medicina e suas entidades médicas, se prontificaram de imediato a prestar assistência à população local.

A tragédia, que surpreendeu o País nesta sexta-feira (25), deixa a sociedade brasileira indignada por conta da falta de planejamento e do descaso de alguns setores com situações de risco.

Espera-se que o Poder Público apure com rigor os fatos e penalize de forma exemplar os envolvidos, contribuindo para a adoção de políticas eficazes para o setor, com a construção de uma consciência cidadã em benefício da Nação.
 

 

Brasília, 26 de janeiro de 2019
 

 

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.