"Renovação sinaliza que cooperação entre o CFM e a Faculdade de Medicina do Porto tem atingido seus objetivos", destacou o coordenador do Programa Doutoral e diretor-tesoureiro do CFM, Hiran GalloPessoas visionárias e de reconhecido saber, que têm dedicado suas vidas ao avanço do conhecimento e à defesa da ética e da justiça. Assim são descritos os médicos que passaram pelo Programa Doutoral em Bioética, resultado de uma parceria entre a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e o Conselho Federal de Medicina (CFM). Em janeiro, as duas instituições assinaram a renovação desse convênio, que até o momento já formou 18 médicos brasileiros. 

O acordo tem como objetivo estabelecer a cooperação docente e supervisão científica de estudantes de doutoramento brasileiros inscritos na Universidade do Porto na área da medicina e no ramo de conhecimento em Bioética. Compreende ainda a realização de uma edição anual, pela FMUP, no Brasil, de um curso pós-graduado de especialização em Bioética, sob a coordenação do Professor Doutor Rui Manuel Lopes Nunes.

“A renovação do nosso Programa Doutoral em Bioética sinaliza que o projeto tem alcançado seus objetivos, ao preparar homens e mulheres brasileiros – todos reconhecidos profissionais em suas áreas de atuação – para as mais profundas e robustas discussões relacionadas à bioética”, destacou o conselheiro José Hiran Gallo, coordenador do doutorado e 1º tesoureiro do CFM.

Segundo o conselheiro, a formação oferecida pelo CFM e FMUP tem proporcionado aos alunos a possibilidade de colocar em perspectiva suas escolhas de vida e suas visões pessoais do mundo, qualificando-os para os desafios bioéticos no exercício profissional, na gestão de serviços de saúde e no ensino, entre outros campos.

Para o presidente do CFM, Carlos Vital, é importante reconhecer que os resultados alcançados pela iniciativa decorrem ainda da dedicação dos mestres da Universidade do Porto, “que oferecem a esperada orientação aos alunos, conduzindo-os em discussões que tocam em profundos dilemas atuais e em suas implicações para os indivíduos e a sociedade”.

“A bioética é a ética aplicada à vida que se materializa desde as relações interpessoais mais simples até nas práticas que interferem na sobrevivência do próprio planeta e da humanidade”, destacou Vital.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.