Nos primeiros seis meses de 2018, o Conselho Federal de Medicina (CFM) foi citado em 3.236 reportagens publicadas na imprensa nacional e regional. Foram reportagens de veículos impressos, sites, emissoras de rádio e de televisão. O número representa 64% a mais do que registrado no mesmo período do ano passado (1.969).
 
Em termos quantitativos, isso significa, por exemplo, que se todas as matérias de televisão nas quais o CFM é citado fossem reunidas num único arquivo seria o suficiente para um programa de 8h47min04seg. No caso das emissoras de rádio, representaria uma emissão de 3h56min17seg.
 
“O dado é muito significativo, sobretudo num ano onde o noticiário teve que se dividir com assuntos de grande repercussão, como Copa do Mundo, as eleições gerais de 2018 e a cobertura das denúncias envolvendo políticos”, ressaltou o 1º secretário do CFM, Hermann von Tiesenhausen, responsável pela coordenação da área de comunicação da Autarquia.
 
Em sua avaliação, o espaço obtido na chamada mídia espontânea demonstra a grande credibilidade alcançada pelo CFM junto aos formadores de opinião e a relevância atribuída aos temas que propõe como pauta para os veículos de comunicação. “Temos buscado nos qualificar como fonte de informação, gerando análises e levantamentos que sempre causam grande repercussão. Ao falar sobre os problemas da saúde no Brasil, defendemos o interesse dos médicos e da medicina, colocando em evidências suas necessidades, como condições de trabalho e valorização”, lembrou Tiesenhausen.
 
Entre os temas que se destacam no primeiro semestre, estão a divulgação dos números atualizados da demografia médica; o levantamento feito em parceria com o movimento Todos Juntos Contra o Câncer (TJCC) que confirmou ser essa doença a causa principal de mortalidade em 10% dos municípios brasileiros; o alerta para os riscos causados pelo uso de fogos de artifício; e as críticas à inclusão de práticas integrativas no rol de serviços oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
 
No balanço das ações de comunicação, também teve destaque os avanços que o CFM alcançou na área digital, com aumento constante no número de seguidores em canais importantes como o Facebook e o Twitter. Ainda chamou atenção o bom desempenho alcançado pela página da Autarquia no Instagram que, em poucos meses, já superou a marca de 10 mil inscritos.
 
Com 513 posts, no período de janeiro a junho, a página do CFM no Facebook alcançou 387.712 pessoas e recebeu novas 2.128 curtidas. O destaque do semestre foi a publicação da campanha do Dia Mundial Sem Tabaco. A peça, divulgada no dia 31 de maio, alcançou 109.557 pessoas e recebeu 3.793 reações comentários e compartilhamentos.
 
Uma das características da abordagem nesses canais tem sido o extremo cuidado na produção de peças atraentes, que cativam o interesse inclusive dos não-médicos. As mensagens tratam de temas de saúde, mas com uma linguagem simples e didática, preenchendo um espaço de utilidade pública, com orientações gerais sobre cuidados e campanhas em favor de hábitos saudáveis.
Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.