A sua faculdade está evoluindo junto com o conhecimento? Com essa indagação, o Conselho Federal de Medicina (CFM) lançou campanha nacional chamando atenção para a necessidade de um ensino médico de qualidade. A ação, voltada para a divulgação do Sistema de Acreditação de Escolas Médicas (SAEME-CFM), destaca a necessidade de adequação de parâmetros essenciais na formação médica no Brasil.

A campanha prevê a publicação, de forma intensificada, de peças em redes sociais, além de folders e cartazes que serão encaminhados para as mais de 350 escolas. Com o mote “SAEME-CFM, defendendo a ética e a qualidade no ensino”, a intenção é demonstrar para a sociedade, estudantes, professores e gestores, que um curso de medicina atualizado e capacitado é importante para todos.

Segundo o coordenador do Departamento de Relações Internacionais do CFM (DEPRI), Jeancarlo Cavalcante, a qualificação do ensino médico no Brasil é uma das preocupações dos Conselhos de Medicina diante da abertura desenfreada de cursos de graduação no País. “Em diferentes oportunidades, o CFM denunciou os problemas relacionados a esse avanço acelerado, que fez o número de escolas médicas praticamente dobrar em uma década. Durante o processo, o SAEME-CFM procura reconhecer os pontos positivos da escola e a orienta sobre como aprimorar o ensino e a infraestrutura”.

O coordenador explica que o SAEME-CFM é um dos dois únicos processos de acreditação na América Latina reconhecidos pela World Federation for Medical Education. “A partir de 2024, só serão aceitos para fazer o exame da Educational Commission For Foreign Medical Graduates, necessário para qualquer atividade com pacientes nos Estados Unidos, os estudantes de medicina e os médicos formados por cursos acreditados por agências reconhecidas, como o SAEME-CFM”.

Saiba mais em www.saeme.org.br.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.