O presidente do CFM, Hiran Gallo, apresentou aos conselheiros rondonienses as ações realizadas pelo Conselho Federal, em prol da medicina brasileira

 

A primeira plenária do ano de 2023 do Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia (Cremero) aconteceu na noite desta segunda-feira (23), com a presença do presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Hiran Gallo.

Hiran Gallo agradeceu o convite da presidência do Cremero e o espaço para exposição do trabalho que a equipe da Diretoria do CFM tem realizado com muita dedicação, em prol da Medicina do Brasil. “Fizemos uma retrospectiva de assuntos que envolvem a classe médica e toda a comunidade. Os desafios considerados envolvem o ensino médico no Brasil, o trabalho do profissional e as contribuições para o fortalecimento da assistência aos pacientes”, destacou.

Segundo dados do CFM, atualmente o Brasil conta com 389 escolas médicas, sendo 31% delas escolas públicas e 69% privadas. “Quase ¾ dos cursos privados estão distribuídos em apenas seis estados do Brasil, e ao contrário do que se justifica a criação de novas escolas nunca foi um fator de fixação de médicos nas regiões mais afastadas, e sim políticas atrativas que envolvem oportunidades de estudo, trabalho e remuneração”, ressaltou Hiran Gallo.

Outros assuntos abordados envolviam os programas internos criados pelo CFM e repassados para os Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) que têm trazido maior agilidade aos serviços oferecidos e consequentemente dado maior suporte aos usuários médicos. “Essa transparência promovida pelo CFM em todas suas ações traz maior união para nossa classe. Sabemos que estamos bem representados e com foco nos princípios de ética, defesa do ato médico e qualidade no atendimento da nossa população em todo o País”, enfatizou a presidente do Cremero, Ellen Santiago.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.