Diretores das duas maiores entidades nacionais da classe médica – o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Médica Brasileira (AMB) – estiveram juntos para alinhar novas estratégias de ação conjunta em prol da saúde, dos médicos e dos pacientes. Um dos temas em pauta foi a habilitação em cirurgia robótica no País, técnica regulamentada pela Resolução CFM nº 2.311/2022. O encontro aconteceu na última semana, em São Paulo (SP).

Durante a reunião, as lideranças debateram ainda a Portaria AMB nº 02/2022, que dispõe sobre os Certificados de Habilitação concedidos pelas sociedades de especialidade e AMB. Após análise, definiu-se que as entidades voltarão a avaliar cenários, alinhar posicionamentos e implementar regulamentação conjunta para suprir a ausência de legislação sobre o tema.

“Temos de ter a capacidade de usar as novas tecnologias. Resoluções como as que regulamentaram a cirurgia robótica e a telemedicina são exemplos desse esforço do CFM em acompanhar os avanços tecnológicos. Porém, precisamos estar em constante atualização para preservar o exercício ético da medicina e a segurança dos pacientes”, destacou José Hiran da Silva Gallo, presidente do CFM.

Agenda convergente – Na oportunidade, o presidente do CFM ressaltou ainda a importância dessa interação entre as entidades médicas nacionais para a construção de uma agenda convergente em torno de temas de interesse. Por sua vez, o presidente da AMB, César Eduardo Fernandes, enfatizou que “com a honestidade de propósitos que caracteriza as duas instituições”. Ele disse ter absoluta convicção de que ambas estarão sempre em busca de posições na direção comum do melhor exercício profissional e da boa assistência médica no Brasil.

Para fazer frente a ameaças, como a expansão de novas vagas e escolas médicas, bem como do desrespeito de outras categorias profissionais à Lei do Ato Médico, as entidades decidiram promover um Encontro Nacional de Entidades Médicas (ENEM) em 2023. Esse evento deve acontecer ainda no primeiro semestre, abordando também financiamento da saúde, valorização dos médicos, infraestrutura de atendimento, entre outros temas.

Além do presidente do CFM, estiveram na sede da AMB, em São Paulo, o 1º vice-presidente, Jeancarlo Cavalcante; e o 2º tesoureiro e representante do CFM no Conselho Deliberativo da AMB, Carlos Magno Dalapicola. Pela AMB, participaram, além do presidente, Antônio José Gonçalves (Secretário Geral), Maria Rita de Souza Mesquita (1ª Secretária), José Fernando Macedo (Defesa Profissional), José Eduardo Lutaif Dolci (Científico) e Florisval Meinão (assessor da diretoria de Defesa Profissional).

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.