O Certificado Digital do CFM, gratuito para todos os médicos e certificado pelo ICP-Brasil, foi lançado oficialmente na manhã de hoje, em reunião com os conselheiros federais e os presidentes dos Conselhos Regionais de Medicina (CRMs). “É um momento histórico, um divisor de águas, em que colocamos em prática algo que estamos planejando desde 2019”, afirmou o presidente do CFM, Mauro Ribeiro.

“Estou muito orgulhoso de participar deste grande projeto, que vai impactar a vida do médico e trazer mais segurança à prescrição eletrônica”, completou o 1º secretário e Coordenador da Tecnologia da Informação do CFM, Hideraldo Cabeça. “Este é um momento muito especial. Dá muita satisfação ver funcionar algo que planejamos com tanto carinho”, ressaltou a secretária-geral do CFM, Terezinha Ribeiro.

O lançamento contou com a participação da vice-presidente do Conselho Federal de Farmácia, Lenira da Silva Costa, e do conselheiro Luiz Gustavo Pires. Também participou da solenidade o representante do Instituto de Tecnologia da Informação (ITI), Ruy Ramos. Lenira Silva elogiou o CFM pela iniciativa e adiantou que o CFF planeja, num futuro próximo, oferecer o mesmo serviço aos farmacêuticos. Já Ruy Ramos ressaltou que o Certificado Digital do CFM vai impactar positivamente a sociedade, pois, a longo prazo, vai acabar com a falsificação de carimbos.

Para obter o Certificado Digital do CFM, o médico deve procurar o seu Conselho Regional de Medicina (CRM). Quem está com os dados biométricos atualizados poderá emitir o certificado pelo CRM Virtual, mas quem apresentar algum problema na biometria, ou o CRM ainda não disponibilizar o serviço virtualmente, terá de agendar a captura das digitais. Neste primeiro momento, alguns CRMs ainda não estão habilitados para emitir o Certificado Digital do CFM.

Hideraldo Cabeça explicou que o uso do Certificado Digital do CFM já está impactando positivamente na emissão de receitas digitais. “No último mês, implantamos vários projetos-piloto nos CRMs, que começaram a emitir os certificados paulatinamente. Com isso, a emissão de receitas digitais pelo site prescrição eletrônica que giravam em torno de 80 mil por mês, pularam para 200 mil”, informou.

Prescrição eletrônica – O CFM também lançou na manhã de hoje o novo site www.prescricaoeletronica.cfm.org.br. Se antes o médico precisava baixar um PDF para assiná-lo digitalmente, agora vai fazer a prescrição diretamente na plataforma e enviá-la por e-mail ou whatsapp para seu paciente. A plataforma é totalmente gratuita e tem validade em todo o território nacional.

Assim como a plataforma anterior, criada em abril de 2020, a nova ferramenta é fruto da parceria do CFM com o Conselho Federal de Farmácia (CFF) e o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI).

O presidente do CFM, Mauro Ribeiro, agradeceu a participação do CFF no projeto, já que o apoio do farmacêutico é primordial na dispensação do medicamento que o médico vai prescrever de forma eletrônica. “O envolvimento de todos neste projeto mostra que podemos caminhar juntos”, afirmou. Lenira Silva, do CFF, ressaltou que a prescrição eletrônica resolveu o problema da legibilidade das receitas e trouxe mais segurança na dispensação.

 

Notícias Relacionadas

CFM inova e oferece certificação digital gratuita aos médicos brasileiros

01 dez 2021

Atualizada plataforma que permite aos médicos prescreverem receitas digitalmente

01 dez 2021
Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.