Evento reuniu médicos, militares e representantes da comunidade indígena. Foto: 17ª Brigada de Infantaria de Selva

Além de questões estruturantes, relacionadas às condições de trabalho e de atendimento, o encontro discutiu aspectos como os critérios para a formação do médico que atua nas regiões de difícil acesso e até a aplicação do Código de Ética Médica (CEM) na fronteira. O evento foi conduzido pela coordenadora da Comissão de Integração de Médicos de Fronteira do CFM, Dilza Teresinha Ambrós Ribeiro. Na avaliação dela, “é importante fazer esses eventos em localidades como Cruzeiro do Sul, para que os participantes possam testemunhar as dificuldades enfrentadas pelos profissionais e pacientes, o que ajuda em futuros desdobramentos”. Antes desse evento, foram realizados fóruns do tipo em Campo Grande (MS) e em Rio Branco (AC).

Para mostrar um panorama atualizado sobre a Saúde Indígena, a Comissão do CFM convidou a secretária especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Sílvia Waiãpi. Os cerca de 200 profissionais, estudantes e representantes da comunidade que acompanharam os temas apresentados ouviram da secretária os dados mais atualizados sobre a população indígena atendida, o orçamento executado nos últimos anos, os principais desafios e os avanços já realizados pela atual gestão. “Estamos empenhados em promover saúde de qualidade para os povos indígenas; para isso, estamos combatendo os desvios e melhorando os mecanismos de controle dos recursos da SESAI” garantiu Sílvia durante a participação na mesa que teve a coordenação do professor e médico indígena Alceu Karipuna. No início da apresentação, Sílvia e Alceu trocaram cumprimentos nas línguas faladas por seus povos.

O evento também contou com a presença de autoridades como o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro; a deputada federal Jéssica Sales (MDB/AC); o deputado estadual Jenilson Leite (PSB); e o professor Marcelo Siqueira, representando a reitoria da Universidade Federal do Acre. Além deles, participaram o 3º vice-presidente do CFM, Jecé Brandão, o conselheiro federal conselheiro federal de medicina Jeancarlo Fernandes Cavalcante e a presidente do Conselho Regional de Medicina do Acre, Leuda Dávalos.

 

* Com informações da Secretária Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde e do Comando da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, Brigada Príncipe da Beira

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.