Escrito por Júlio Rufino Torres*

A comissão de revisão do Código de Ética Médica em suas primeiras reuniões recebeu como símbolo, proposto pelo seu coordenador, Roberto d´Ávila, a figura de JANUS, personagem da mitologia grega.

Janus ou Ianus, caracteriza-se por ter uma bicefalia com duas faces, olhando em direções diametralmente opostas: enquanto uma contempla o passado a outra olha para o futuro. Consta que originalmente uma era barbada e a outra não, uma masculina e outra feminina, talvez representado o sol e a lua; depois foi modificada passando a serem ambas barbadas.

Em relação ao uso de Janus para simbolizar o trabalho da Comissão a intenção proposta foi exatamente a de representar uma visão completa do passado – numa análise do código vigente, escrito há 20 anos – esforçando-se para trazer o futuro para compor o conteúdo do presente. Diante de qualquer imagem mítica temos o direito de acrescentar interpretações que julguemos pertinentes. Conhecedores que somos da anatomia e da fisiologia da visão podemos vislumbrar que os olhos voltados para o passado enxergam coisas e fatos que irão se ajuntar ao que é suposto como realidades futuras; os nervos ópticos fundem-se em um quiasma único levando imagens para um único centro cerebral, gerando o privilégio de uma visão panorâmica de quase 380 graus. Assim, nada de importante irá escapar de tão formidável percepção.

Em latim Janus (do grego) deu origem à palavra ianua, que significa porta e também janela; de janua (latim) originou-se “janela” na língua portuguesa como também “janeiro”, no sentido de que é o primeiro mês, a “porta” que se abre para um novo ano.

De portas e janelas escancaradas desta maneira manteremos vivo o desejo de abrangência para que nada importante passe desapercebido.

* Representante da Região Norte na Comissão de Revisão do Código de Ética Médica.

* As opiniões, comentários e abordagens incluidas nos artigos publicados nesta seção são de inteira responsabilidade de seus autores e não expressam, necessariamente, o entendimento do Conselho Federal de Medicina (CFM).


 * Os textos para esta seção devem ser enviados para o e-mail imprensa@portalmedico.org.br, acompanhados de uma foto em pose formal, breve currículo do autor com seus dados de contato. Os artigos devem conter de 3000 a 5000 caracteres com espaço e título com, no máximo, 60.


* Os textos para esta seção devem ser enviados para o e-mail imprensa@portalmedico.org.br, acompanhados de uma foto em pose formal, breve currículo do autor com seus dados de contato. Os artigos devem conter de 3000 a 5000 caracteres com espaço e título com, no máximo, 60.
Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.