Demografia Médica 2015: Maioria dos médicos do setor público atua em hospitais Imprimir
Seg, 30 de Novembro de 2015 00:00
Mais da metade dos médicos (51,5%) que atuam no setor público trabalham em hospitais, sendo 33,3% em estabelecimentos públicos de administração direta ou sob a gestão de Organizações Sociais, 14,2% em hospitais universitários e 11,7% em Santas Casas ou entidades filantrópicas.Esses dados fazem parte do estudo Demografia Médica do Brasil 2015, divulgado nesta segunda-feira (30). Acesse o estudo aqui.
 
Depois dos hospitais, os médicos do Sistema Único de Saúde servem em serviços de atenção primária em saúde (23,5%), que são as unidades básicas e o programa Saúde da Família e, por fim (4,8%) trabalham em serviços de atenção secundária e especializada, que são os ambulatórios de especialidade, UPAS, CAPS, entre outros.
 
Já entre os médicos que atuam no setor privado, o lugar de trabalho mais frequente é o consultório particular (40,1%), tendo o hospital privado como segunda opção (38,1%). Os outros locais são a clínica ou ambulatório privado (31,1%), universidade privada (5,3%), serviço médico de empresa (4,8%) e laboratórios e serviços de diagnose e terapia (1,8). Há ainda uma parcela de 2,2%, tanto no setor público quanto no privado, que citou outros locais, como cargo em indústria farmacêutica ou auditoria do INSS.
 
Tipo de vínculo - Outro dado refere o tipo de vínculo estabelecido entre o médico e o empregador, tanto no setor público quanto privado. O assalariamento é a forma mais comum (44,4%) de remuneração dos médicos, seguida por número de pacientes atendidos (23,2%), por hora trabalhada (13,5%), por número de procedimentos (10,8%) e por “pacote”, sistema comum em planos de saúde, que consiste num conjunto de procedimentos e atos médicos necessários ao atendimento de determinado diagnóstico ou situação clínica.
 
O pagamento de salários é mais presente entre os jovens, pois 48,3% dos médicos com até 35 anos recebem por este tipo de remuneração. Apenas 10,3% deles recebem por pacientes atendidos. Já 40,5% dos médicos com mais de 60 anos são remunerados por atendimento realizado. A remuneração por procedimento também é a forma mais comum de remuneração na iniciativa privada, que remunera 40,5% dos médicos dessa forma.
 

Leia mais: 

 

População médica cresce mais que a geral, mas persistem desigualdades na sua distribuição 

7,6% dos médicos têm mais de um registro nos CRMs 

Com aumento no total de médicos, Brasil se aproxima de países da OCDE 

59% dos médicos brasileiros possuem ao menos um título de especialista 

Seis especialidades respondem por metade dos titulados 

População que depende do SUS tem três vezes menos médicos que usuários de planos de saúde 

Estudo esmiuçou diferenças de perfil entre os profissionais dos setores público e privado 

Médicos sofrem com múltiplos vínculos e longas jornadas de trabalho e plantões 

Um terço dos médicos afirma estar com sobrecarga de trabalho