Rede dos Conselhos de Medicina
Unesco cria Rede de Investigação em Bioética para América Latina e Caribe Imprimir E-mail
Qui, 31 de Outubro de 2002 21:00
A Unesco está organizando uma rede de investigação em Bioética para a América Latina e Caribe, que será responsável pela implementação de um sistema de informações sobre as implicações do uso tecnológico nos diferentes campos da vida. A proposta foi levada à discussão durante o Sexto Congresso Mundial de Bioética, que acontece no Americell Hall/Academia de Tênis, em Brasília, até o dia 03 de novembro. O anúncio foi feito pela conselheira da Unesco, Alya Saada, que veio da Tunísia para participar do encontro mundial, onde presidiu a mesa-redonda Conflitos de Interesse em Pesquisa, na tarde de quinta-feira, dia 31/10. Com a rede montada, a Unesco pretende desenvolver consciência ética nas sociedades dos povos do hemisfério sul, inicialmente por meio das universidades, onde vão indicar que a bioética passe a integrar os currículos como disciplina transversal. Outro esforço da rede de investigação proposta pela Unesco diz respeito à imprensa. "Queremos estimular os jornalistas a se especializarem em bioética, que é um tema fascinante porque aborda diferentes aspectos humanos, como os estudos do genoma e as liberdades individuais. É preciso que a imprensa conheça bem o assunto para dar informações exatas. Há muita informação não revelada e muita notícia com foco distorcido", alerta Alya Saada. Segundo a conselheira, esse desenvolvimento de opinião e de investigação que vem dos países do sul, com raízes fincadas nas problemáticas próprias, as questões indígenas, uma realidade tão distinta da do Primeiro Mundo, poderá ser utilizado também pelo mercado, mas em benefício das populações e não somente da economia. " O fato do Congresso Mundial da Bioética estar se realizando no Brasil, país tão importante para a América Latina e agora com o Lula na presidência, poderá apoiar este nosso esforço. O grupo universal da Unesco será formado por comitês nacionais de bioética, e eu faço um apelo direto ao presidente eleito para que crie o Comitê de Bioética do Brasil.”, conclui Alya Saada.
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner