Rede dos Conselhos de Medicina
Campanha do Conselho incentiva cadastro de médicos com deficiência nos CRMs Imprimir E-mail
Qua, 07 de Junho de 2017 11:55
campanhadeficientes banner

 

Passados dez meses desde o lançamento da campanha Médicos com Deficiência do Conselho Federal de Medicina (CFM), 275 profissionais atualizaram seus cadastros junto aos Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) e informaram possuir algum tipo de necessidade.

Por meio das redes sociais e de e-mails, a autarquia tem incentivado os médicos com deficiência a atualizarem seus dados cadastrais assim como os novos médicos no ato do registro. O objetivo é saber quantos são, onde estão e quais os tipos de deficiência, a fim de apresentar propostas de políticas públicas que contemplem esses profissionais.

“Precisamos conhecer esses colegas. Pedimos que nos ajudem nesse projeto e nos relatem suas dificuldades e necessidades. Unidos poderemos fazer com que se cumpra o que é lei no País há quase 30 anos, integrando-os ao seu ambiente de trabalho, beneficiando a população que é atendida nas mesmas unidades de saúde e estudantes de medicina e de outras profissões”, defendeu Sidnei Ferreira, autor da proposta e 2º secretário do CFM.

Até este início de mês, a estratificação por gênero mostrou que 60% dos que atenderam ao convite do CFM são homens e 40% mulheres. Pelo balanço parcial das deficiências autorreferidas, a motora foi a mais indicada nas respostas dos médicos que atualizaram seus cadastros (54,9%). 16% dos profissionais afirmam ter problemas auditivos, 17% declararam alguma deficiência visual e 11% não especificaram. Em 23% dos casos, a informação é de que a deficiência é congênita e os demais indicaram que ela foi adquirida.

O maior percentual de médicos está em Minas Gerais, com um quarto dos registros, seguido de São Paulo, onde estão 17% do total. No Acre, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul, um único médico em cada estado informou ter algum tipo de deficiência. Até o fechamento desta edição, nenhum profissional de Tocantins e Amapá haviam informado atualização dessa natureza em seu cadastro.

Internet – Essas informações estão sendo solicitadas, desde julho de 2016, também dos egressos que se inscrevem nos CRMs. Esse dado é pedido quando o profissional preenche o Pré-Médico, questionário disponível nos portais dos conselhos regionais como etapa do processo de inscrição do médico. No questionário, o médico informa se tem deficiência, se ela é visual, auditiva, motora ou outra; se é congênita ou adquirida e se o médico está adaptado.

Outra prioridade do CFM para este ano é a nova forma de apresentação do Portal Médico, com a inclusão de ferramentas para viabilizar o acesso por deficientes visuais e auditivos. Atualmente, os sites do CFM oferecem conteúdos que permitem aumentar e diminuir as fontes, além de voltar ao tamanho padrão e alterar o tom das cores, de forma a realçar o conteúdo em detrimento do fundo da tela.

Na internet, o termo “acessibilidade” refere-se aos mecanismos que permitem que todos possam ter acesso aos sites, independente de possuírem alguma deficiência ou não.

Essas recomendações passam pelo tamanho e cor da fonte, pela localização dos espaços clicáveis, pela facilidade de disponibilização de conteúdo e por outras sugestões relativas até aos códigos das páginas (HTML e CSS, entre outros).

 

Registro de médicos com deficiência

Unidade da federação

Quantidade

Distribuição (%)

Acre

1

0%

Alagoas

2

1%

Amazonas

3

1%

Bahia

11

4%

Ceará

2

1%

Distrito Federal

14

6%

Espírito Santo

12

5%

Goiás

11

4%

Maranhão

5

2%

Mato Grosso

7

3%

Mato Grosso do Sul

1

0%

Minas Gerais

62

25%

Pará

4

2%

Paraíba

4

2%

Paraná

12

5%

Pernambuco

8

3%

Piauí

2

1%

Rio de Janeiro

6

2%

Rio Grande do Norte

4

2%

Rio Grande do Sul

1

0%

Rondônia

5

2%

Roraima

3

1%

Santa Catarina

21

9%

São Paulo 43 17%
Sergipe 3 1%
TOTAL 247 100%
 

 Em caso de dúvidas, os interessados em participar do processo podem encaminhar e-mail para Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 Os médicos deverão se cadastrar na plataforma do estado de sua inscrição:

 

  

 

 

   

 

BAHIA 

 

CEARÁ 

 

DISTRITO FEDERAL 

 

 ESPÍRITO SANTO

 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner