Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
Encontro em Maringá coloca em destaque valorização do pediatra Imprimir E-mail
Qui, 22 de Agosto de 2002 21:00
A valorização do médico pediatra esteve em destaque no encontro realizado dia 29 de julho no auditório da Regional de Maringá do CRM e que reuniu cerca de 70 profissionais da região. O evento teve a iniciativa dos Departamentos de Pediatria da Sociedade Médica de Maringá e Unimed/Maringá, com apoio do CRM e das Sociedades Brasileira e Paranaense de Pediatria. Um dos palestrantes convidados foi o presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, Lincoln Marcelo Freire, que abordou o tema "A defesa profissional e honorários pediátricos". Mário Lavoratto da Rocha falou sobre "A tabela de procedimentos pediátricos da Unimed de Belo Horizonte", experiência que começa a ganhar corpo por valorizar o trabalho do médico e mudar o foco dos gastos dos planos de saúde. Rocha é membro do Conselho de Administração da Unimed/BH e membro da Sociedade Mineira de Pediatria. Colaborador do encontro ao lado das pediatras Mariane Arns e Vera L. Beltran, esta coordenadora do Comitê de Pediatria da Unimed/Maringá, o Dr. Kemel Jorge Chammas chamou a atenção que o debate começou com os pediatras, mas que deve ser estendido aos demais profissionais. Um protocolo de intenções foi firmado, contendo reivindicações a serem repassadas à Unimed/Paraná. Uma delas é o reconhecimento do tratamento ambulatorial feitos nos consultórios ou domiciliar sob supervisão do médico. José Carlos Amador, presidente da Sociedade Médica de Maringá, avalia que a pediatria é uma das especialidades de menor remuneração dentro da Medicina. "Pretendemos dispor da experiência de Belo Horizonte para tentar, através da Unimed, uma remuneração diferenciada também aqui em Maringá", disse Amador, ressaltando que a perspectiva é de grande melhoria no atendimento às crianças e economia com exames complementares e internamentos. Mário da Rocha realçou em sua palestra que, de fato, o custo dos exames e despesas hospitalares cresceu muito, ao contrário dos honorários médicos. "O projeto de Belo Horizonte tira o enfoque dos hospitais e evita o internamento, quando for possível. Com isso, o tratamento é feito no consultório, exigindo um maior compromisso do médico. Determinadas doenças precisam de um tratamento e não uma consulta. Para os planos de saúde esta diferença não existia", lamenta. Rocha insiste que a proposta tem como ‘pano de fundo’ a qualidade e satisfação do cliente, citando que o índice de reclamações caiu 1/3 desde a sua sistemática. Lincoln Freire, por sua vez, disse que as ações da Sociedade Brasileira de Pediatria não se resumem à questão da remuneração. Citou campanhas em curso, como a prevenção de acidentes, contra a violência a crianças e o Nascer e Viver com saúde, que enfoca a assistência perinatal. Protocolo para capacitação de 5.400 profissionais de saúde foi assinado pelo ministro da Saúde, Barjas Negri, o presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, Lincoln Marcelo Freire. A cerimônia ocorreu no final de julho, em Brasília, e teve a participação do presidente do CFM, Edson de Oliveira Andrade, e outros representantes da área médica. Serão investidos R$ 1,3 milhão pelo MS e os cursos terão a coordenação da SBP. O protocolo prevê a realização de cursos para reanimação neonatal e para o atendimento à criança e ao adolescente, vítimas de trauma ou com doença aguda grave, inclusive em situação de emergência. Serão treinados treinados pediatras, obstetras, anestesistas, neonatologistas, enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem envolvidos nas ações de assistência perinatal e neonatal do Sistema Único de Saúde (SUS). Durante o evento, o ministro Barjas Negri assinou duas portarias que beneficiam o atendimento perinatal e neonatal pelo SUS. Uma delas fixa o pagamento de pediatras e neonatologistas quando o atendimento ao recém-nascido for feito na sala de parto de hospitais de referência para gestantes de alto risco. A outra cria o Comitê Técnico Assessor em Assistência Perinatal e Neonatal para assessorar a Secretaria de Assistência à Saúde (SAS) na coordenação dos trabalhos.
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

© PORTAL MÉDICO 2010 - o site do Conselho Federal de Medicina -Todos os direitos reservados
SGAS 915 Lote 72 | CEP: 70390-150 | Brasí­lia-DF | FONE: (61) 3445 5900 | FAX: (61) 3346 0231| E-mail: cfm@portalmedico.org.br | CNPJ: 33.583.550/0001-30