Rede dos Conselhos de Medicina
Medalha de Lucas, homenagem médica Imprimir E-mail
Qua, 06 de Novembro de 2002 21:00
A “Medalha de Lucas – Tributo ao Mérito Ético”, inspirada no Padroeiro do Médico (São Lucas), foi entregue pelo Conselho Regional de Medicina do Paraná ao urologista curitibano Júlio Raphael Gomel. A homenagem, que visa reverenciar profissionais de reconhecida atuação em causas sociais e humanitárias, foi realizada no dia 24 de outubro (quinta-feira), às 20h, na sede da Associação Médica, em Curitiba. O evento encerrou a programação do Outubro Med, promovido pelas instituições representativas para enaltecer o mês em que é comemorado o Dia do Médico. A saudação ao homenageado foi feita pelo Dr. João Manuel Martins, professor da PUC e membro da Academia Paranaense de Medicina. Sua palestra teve como tema “O que é ser bom médico?”. Formado em 1954 pela Universidade Federal do Paraná, Júlio Raphael Gomel sempre dividiu suas atividades médicas com assistência social. Há quase uma década e meia ele participa do Lar o Bom Caminho, que atende em média 40 crianças de zero a quatro anos deixadas à disposição do Juizado de Menores. Em reconhecimento a este trabalho e aos quase 50 anos de atividade profissional, em dezembro do ano passado ele já tinha sido destacado pelo Conselho de Medicina em seu jornal, chamando a atenção para o exemplo à profissão. Júlio Gomel, que também tem um filho médico, em 17 de setembro último recebeu o o título de Vulto Emérito de Curitiba, em proposição do vereador Alexandre Curi. Instituída pelo CRM em 1996, a honraria só tinha alcançado até agora outros três médicos. O primeiro a receber a “Medalha de Lucas” foi o Dr. Hélio Brandão, fundador e presidente por 25 anos do Clube da Soda, voltado a assistir crianças vitimadas pelas ingestão de soda cáustica, produto de uso doméstico comum até o final dos anos 80. O médico e padre José Raul Matte, curitibano que há duas décadas e meia trabalha em prol dos ribeirinhos da Amazônia, foi o segundo a receber o título. Em 2000, a comenda tinha sido entregue à sanitarista Zilda Arns Neumann, fundadora da Pastoral da Criança e que depois concorreu ao Prêmio Nobel da Paz de 2001 e de 2002.
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner