Escrito por Aucélio Gusmão*

Três jovens desocupados conversavam numa praça. De repente um deles falou “não é possível continuarmos assim, vamos procurar algo a fazer”.

O primeiro, depois de algum tempo caminhando, sol escaldante, encontrou uma árvore frondosa, descansou à sua sombra, saboreou alguns frutos e prosseguiu viagem.

O segundo, percebeu o mesmo cenário. Descansou, colheu frutas, mas sendo marceneiro, imaginou “esse tronco de madeira daria um belo móvel e um bom dinheiro, se foi à procura de um machado”.

O terceiro, ficou maravilhado com a beleza da árvore – rara na região – e seus frutos saborosos. Ótima oportunidade de negócio pensou. Colheu as frutas, parte transformou em sementes e o resto vendeu numa feira. Com o apurado iniciou um plantio para comercialização futura, uma vitoriosa carreira de produtor agrícola.

As visões vivenciadas foram bem diferentes. Da mesma forma é a vida. Cada pessoa tem maneira de enxergar o mundo, e no caso não foi diferente.

O primeiro teve uma visão utilitarista, usou a sombra para descansar e o fruto para se alimentar. O segundo, uma visão oportunista, fugaz e de curto prazo. Abater a árvore. Atitude de fracassado.

Já o terceiro, uma visão de futuro, vislumbrou uma oportunidade e não o oportunismo. Procurou criar uma chance de negócios para o amanhã. Atitude progressista e duradoura. Demonstrou bom senso e criatividade.

Certo fica que na vida é imprescindível agir com visão estratégica. Não se ganha o hoje, sem se projetar perspectivas futuras. Oportunidade constrói, oportunismo é destrutivo, nada recomendável.

Preocupa bastante a atitude individualista de muitas pessoas, desconectada totalmente do proveito coletivo, do futuro vencedor, por direcionar suas vidas baseadas no eu, esquecidas que a grande decisão reside no nós.

Outra consideração interessante é a maneira com que se enfoca uma dificuldade ou obstáculo. Há quem se encaminhe de logo para a solução, outras para serem perdedoras. As primeiras imaginam sempre pelo prisma da chance, previsibilidade e ações proativas no sentido de suplantá-las onde precisará maiores ousadia, perseverança, habilidade e determinação.

O outro grupo procura desculpas, multiplicam as dificuldades para justificar uma atitude conservadora, onde nada fará e aceita sem reagir, perder.

Obstáculo é sempre uma chance de mostrar mais habilidade e competência.

 

* É médico, presidente da Unimed Paraíba.


* As opiniões, comentários e abordagens incluidas nos artigos publicados nesta seção são de inteira responsabilidade de seus autores e não expressam, necessariamente, o entendimento do Conselho Federal de Medicina (CFM).


 * Os textos para esta seção devem ser enviados para o e-mail imprensa@portalmedico.org.br, acompanhados de uma foto em pose formal, breve currículo do autor com seus dados de contato. Os artigos devem conter de 3000 a 5000 caracteres com espaço e título com, no máximo, 60.


* Os textos para esta seção devem ser enviados para o e-mail imprensa@portalmedico.org.br, acompanhados de uma foto em pose formal, breve currículo do autor com seus dados de contato. Os artigos devem conter de 3000 a 5000 caracteres com espaço e título com, no máximo, 60.
Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.