Escrito por Célia Maria Dias Madruga*

A paciência e a compreensão são palavras comuns na vida de determinadas crianças que aprendem logo cedo a conviver com restrições. São os filhos de médica. Não é fácil ser mãe e profissional, porém a inter-relação das duas consiste na doação e esta gera plenitude facilitando a atuação da mulher. Os compromissos profissionais interferem no cotidiano dessas pessoas condicionando-as a horários, porém, deixando-as mais participativas e fortalecidas.

A cobrança dos filhos de médica é natural e a insatisfação é muitas vezes demonstrada através de distúrbios funcionais que servem de alerta para a determinação de prioridades. Tudo se acomoda através do diálogo, pela transparência das explicações, e, respeitando o difícil entendimento dessas crianças. As ocasiões importantes na evolução do crescimento devem ser valorizadas com programação prévia de compromissos profissionais.

O esclarecimento sobre as conquistas da mulher nas áreas profissionais deve ser colocado aos filhos para que eles compreendam as dificuldades que serão inerentes a sua vida, mas sem culpas e sofrimentos. A médica deve mostrar que assumir as atividades profissionais não diminui as suas responsabilidades de mãe.

Aquele olhar ansioso e a inquietude que se vê em algumas crianças nas reuniões da escola, nas festas de aniversário, nos encontros científicos ou outras ocasiões são compensados pela alegria de vê-la chegar apressada, porém plena e verdadeiramente presente. A imagem da criança se transfigura em felicidade e orgulho ao justificar aos colegas “é que minha mãe é médica e ela estava cuidando dos outros filhos, os seus pacientes”.

As dificuldades são grandes e continuam no decorrer da vida, mas o bom relacionamento de mãe e filhos faz forte um vínculo de solidariedade entre eles. É comum a criança já saber lidar com determinadas situações, exemplificando, “Hoje não dá, minha mãe está de plantão, mas quem sabe amanhã!” Esta justificativa é comum às crianças quando há um amadurecimento na condição de ser filho de médica.

Importante, mãe, é que mesmo privados em certos momentos de sua presença, nós somos gratificados pelo orgulho de vê-la feliz, realizada, segura e confiante quando pode estar conosco. Os filhos de médica homenageiam todas as mães profissionais que tão nobremente representam este papel. Simplesmente médica, mãe e feliz.

* É professora adjunta da disciplina Nefrologia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB); médica nefrologista.

* As opiniões, comentários e abordagens incluidas nos artigos publicados nesta seção são de inteira responsabilidade de seus autores e não expressam, necessariamente, o entendimento do Conselho Federal de Medicina (CFM).


 * Os textos para esta seção devem ser enviados para o e-mail imprensa@portalmedico.org.br, acompanhados de uma foto em pose formal, breve currículo do autor com seus dados de contato. Os artigos devem conter de 3000 a 5000 caracteres com espaço e título com, no máximo, 60.


* Os textos para esta seção devem ser enviados para o e-mail imprensa@portalmedico.org.br, acompanhados de uma foto em pose formal, breve currículo do autor com seus dados de contato. Os artigos devem conter de 3000 a 5000 caracteres com espaço e título com, no máximo, 60.
Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.