X Fórum de Ensino Médico vai debater a qualidade do internato Imprimir
Qua, 08 de Maio de 2019 09:22

Conselheiro Lúcio Flávio (ao microfone) defende a valorização dos preceptores


 

A qualidade do internato e a valorização dos preceptores vão nortear as discussões do X Fórum Nacional de Ensino Médico, promovido pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), nos dias 30 e 31 de maio, em Fortaleza. “O internato é a fase em que o futuro médico toma contato direto com os pacientes, seja em hospitais ou em ambulatórios. O Fórum vai se debruçar sobre esta importante etapa de formação, principalmente porque os cenários de prática se tornaram insuficientes diante do número crescente de Faculdades de Medicina”, argumentou o coordenador da Comissão de Ensino Médico, Lúcio Flávio Gonzaga.

A primeira conferência, na manhã do dia 30 será do professor da Universidade Federal de Roraima (Unir) Ruy Guilherme Silveira de Souza e terá como tema “Formação Médica, Internato e Responsabilidade Social”. Após a conferência, serão realizados quatro painéis. O primeiro, que vai debater as competências gerais do interno, terá como palestrante a professora da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco e da Universidade de Pernambuco Dione Tavares Maciel.

O painel “Utilização dos cenários de prática do internato na rede pública de saúde pelas universidades” será apresentado pelo professor do Departamento de Medicina Interna da Faculdade de Medicina da Bahia Jorge Carvalho Guedes. Em seguida, a professora de clínica médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e chefe do laboratório de terapêutica experimental, Iolanda de Fátima Lopes Calvo Tibério, vai falar no painel “Processos avaliativos do internato nos diferentes cenários de prática”.

O último painel apresentado na manhã do dia 30 terá como tema “Qualificação da preceptoria no internato”, que ficará sob a responsabilidade da coordenadora do curso de graduação em medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas, Joana Froés Bragança Bastos. No horário da tarde, os participantes do Fórum vão se reunir em grupos de trabalho, que debaterão os temas abordados nos painéis e apresentarão propostas para melhorar o internato no Brasil.

Para Lúcio Flávio, a qualificação e valorização dos preceptores é um elemento importante para a boa formação do médico. “O preceptor fica ao lado do estudante nos atendimentos exercendo um importante papel para o médico que ele será no futuro” defendeu.

Tecnologias – A influência das novas tecnologias no ensino médico será debatida na manhã do dia 31, na conferência “Saúde Digital e o Internato”, proferida pelo coordenador do núcleo de Tecnologias e Educação à Distância em Saúde da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará, Luiz Roberto de Oliveira. Depois da conferência, os coordenadores dos grupos de trabalho vão apresentar as propostas debatidas e aprovadas no dia anterior.

A última palestra será da professora catedrática da Faculdade de Medicina do Porto Maria Amélia Ferreira, que falará sobre “Internato – O caminho para o profissionalismo na prática clínica”. Lúcio Flávio lembra que a boa formação não deve ser apenas técnica, mas também ética e humana. “Além de ser bem formado, o médico deve ser preparado para atender as necessidades de saúde da população brasileira”, defende.

No final, o coordenador do IX Fórum vai apresentar a relatoria das propostas aprovadas em cada grupo. Como vem ocorrendo há quatro anos, as discussões e deliberações do Fórum de Ensino Médico serão editadas e publicadas em forma de livro.

Durante o X Fórum será lançado o livro “Qualificação dos professores das Escolas Médicas”, que é o resultado do IX Fórum de Ensino Médico, realizado em agosto do ano passado. “Esse livro compõe os “Cadernos de Educação Médica, de periodicidade anual, e é uma forma de o CFM democratizar as ricas discussões realizadas nos Fóruns e, assim, contribuir para o aperfeiçoamento do ensino médico no país”, argumenta Lúcio Flávio Gonzaga. Para ter acesso ao que foi debatido em Fóruns anteriores, acesse aqui e leia o livro "Formação em medicina no Brasil: cenários de prática, graduação, residência médica, especialização e revalidação de diploma", resultado do VIII Fórum Nacional de Ensino Médico, realizado em setembro de 2017. O livro com as discussões do VII Fórum, realizado em 2016, que debateu a "Avaliação das instituições de ensino médico e do estudante de medicina", pode ser acessado aqui.

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado