Rede dos Conselhos de Medicina
E-CRM se torna modelo para outras entidades de classe e até a Polícia Federal Imprimir E-mail
Qui, 05 de Dezembro de 2019 14:37

E-CRM é apresentado em reunião na Presidência da RepúblicaO trabalho desenvolvido pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) no campo da tecnologia foi destaque em reunião realizada em Brasília (DF) pelo Instituto de Tecnologia da Informação (ITI), da Presidência da República, com a Sociedade Brasileira de Informação em Saúde (SBIS). No encontro, do qual participaram representantes dos departamentos jurídico e de informática de todos os conselhos profissionais da área da saúde, foram apresentadas as mais recentes inovações desenvolvidas para os médicos. O destaque foi a implementação do E-CRM.
 
O CFM apresentou o novo registro profissional digital, que já está disponível para os médicos e permite obter a carteira digital no celular, de forma similar à Carteira Nacional de Habilitação. De acordo com o projeto, as carteiras emitidas desde 1º de agosto de 2017 já podem ter versão digital por meio do aplicativo “Credencial Médica”, gratuitamente. Quem retirou a carteira antes dessa data terá que fazer uma nova identidade médica, porque o sistema anterior não é compatível com a novidade.
 
QR Code - Por sua vez, as emitidas a partir de outubro de 2019 já são entregues aos médicos com o QR Code para facilitar a transferência. A carteira digital é assegurada pela infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-BRASIL, com definições reguladas pela Resolução CFM nº 2.233/2019. Além do próprio aplicativo, há um site que explica melhor o processo: ecrm.cfm.org.br/
 
“A credencial médica digital, normatizada pela Resolução CFM nº 2.233/2019, estabelece uma nova forma de identificação no mundo real e virtual. Nesse processo, o E-CRM, certificado de atributo de médico terá o mesmo valor da versão impressa da carteira e poderá ser acessado a partir de um aplicativo com múltiplas funções”, explicou o coordenador de Tecnologia da Informação do CFM, Gleidson Porto Batista.
 
O 1º secretário do CFM, Hideraldo Luis Cabeça, lembrou ainda que o E-CRM tem como vantagem a possibilidade de agregar ao documento diferentes atributos que os médicos acumulam ao longo de sua trajetória, como posse de títulos de especialidades, ser autoridade conselhal ou médico fiscal, e outras especificidades de nossa competência. Um detalhe é que, como o documento fica conectado em uma base de dados online, as atualizações são automáticas.
 
Polícia - O formato do E-CRM serviu de referência para os demais conselhos da área de saúde que manifestaram sua intenção de implantar sistemas parecidos nos próximos meses. Para tanto, as entidades poderão contar com o suporte da Coordenação de TI do CFM no desenvolvimento de suas plataformas. Outro órgão que se interessou pelo projeto do CFM foi a Polícia Federal.
 
“Recebemos um convite para apresentar o E-CRM na Polícia Federal. A instituição quer seguir esse caminho e encontrou no trabalho do CFM inspiração. O trabalho desenvolvido já foi apresentado no CertForum, o maior fórum de certificação digital do Brasil, onde também chamou atenção. Trata-se de uma iniciativa pioneira e de vanguarda que coloca o CFM num patamar elevadíssimo, abrindo uma série de possibilidades para a integração do médico com diferentes sistemas, sempre com a segurança e confiabilidade”, ressaltou Hideraldo Cabeça, que entende nesse projeto um serviço relevante para a população médica.
 
Na nuvem de atributos que visa a qualificar o médico no mundo digital, além de sua identificação por meio de um aplicativo, os técnicos do CFM visualizam inúmeras outras utilidades, como integração com plataformas como o prontuário eletrônico. Estudos estão sendo conduzidos, internamente, para encontrar outras formas de uso, que sejam vantajosas para os médicos.
 
No passado a carteira do médico (CRM) era impressa em papel. A partir de 2012, passou a ser feita em policarbonato com chip. Em 2019, percebendo os novos tempos, o ITI começou a normatizar a Entidade Emissora de Atributo para qualificar o profissional no mundo digital.

 

Como obter o E-CRM?

Carteiras emitidas antes de agosto/2017

Deve solicitar junto ao CRM uma nova cédula de identidade médica com QR Code. 

Carteiras emitidas depois de agosto/2017

Poderá baixar o E-CRM por meio do aplicativo Credencial Médica, colocando a opção “Carteira sem QR Code”. Ao baixar o aplicativo, com o número de CRM e UF poderá ter acesso à carteira digital. 

Carteiras emitidas depois de outubro/2019

Depois de baixar o aplicativo, carregar o E-CRM por meio do QR Code da cédula de identidade médica.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner