Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
Conselhos Regionais de Medicina intensificam fiscalização em unidades de saúde Imprimir E-mail
Sex, 10 de Agosto de 2018 13:41

Condições de trabalho: ações beneficiam pacientes e profissionais

 

As atividades de fiscalização em unidades de saúde pelos Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) foram destaque na atuação da Autarquia este mês.  No Piauí, o Pleno do CRM aprovou por unanimidade um indicativo de interdição ética da maior maternidade pública do estado.

A fiscalização realizada na Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER), em Teresina (PI), constatou as precárias condições de estrutura e funcionamento da instituição, colocando em risco a vida de pacientes e trazendo insegurança para os prossionais desaúde que ali trabalham. A situação das dependências da maternidade foi considerada de alto risco para parturientes e recém-nascidos.

O governo do estado e a Secretaria de Saúde do Piauí terão prazo para resolver os principais problemas descritos, como o precário funcionamento do laboratório e a regularização do fornecimento de insumos e medicamentos, além de problemas estruturais, como ssuras no piso da unidade de terapia intensiva (UTI) e no centro cirúrgico.

Condições precárias também foram detectadas pela fiscalização do Conselho Regional do Rio de Janeiro (Cremerj) no Hospital Federal do Andaraí, mas o pedido de solução dos problemas e da conclusão de obras na unidade foi negado pela Justiça. A inspeção apontou falta de insumos no centro cirúrgico do hospital, principalmente de sondas, antibióticos, esparadrapos, antieméticos e quimioterápicos. A carência dos materiais levou à suspensão de cirurgias urológicas e vasculares na unidade.

Embora concorde com o Cremerj, o juiz Guilherme de Araújo alega que a Justiça não tem "uma visão global dos recursos disponíveis e conhecimento específico das necessidades inerentes à manutenção de complexas unidades de atendimento à saúde, inviabilizando a alocação das receitas segundo critérios técnicos válidos e de priorização do gasto público". O Cremerj informou que recorrerá da decisão.  No Rio Grande do Norte, o Conselho Regional (Cremern) visitou a Maternidade Divino Amor e a Unidade de Pronto Atendimento de Nova Esperança, ambas em Parnamirim.  A vistoria do Conselho foi realizada após o deferimento de Ação Civil Pública pela Justiça Federal obrigando o abastecimento das duas unidades pela prefeitura daquele município. O Cremern constatou que a situação melhorou após o abastecimento, mas a luta agora é pela garantia de que os serviços oferecidos sejam mantidos.

Já no sul do País, o Cremers abriu sindicância contra a Secretária de Saúde de Caxias do Sul (RS), Deysi Piovesan, devido à inexistência de um diretor-técnico no serviço de pronto atendimento da prefeitura, o Postão 24 Horas.
No Paraná, o Conselho Regional (CRM-PR) realizou 491 atividades fiscalizadoras em serviços de saúde do início do ano até o dia 15 de junho  média inferior à de 2017, quando ocorreram 1.732 fiscalizações. Na avaliação do Departamento de Fiscalização do Exercício Pro fissional do CRM-PR, esse decréscimo demonstra o efeito positivo das ações orientadoras do Programa de Educação Médica Continuada, com redução gradativa de denúncias.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

© PORTAL MÉDICO 2010 - o site do Conselho Federal de Medicina -Todos os direitos reservados
SGAS 915 Lote 72 | CEP: 70390-150 | Brasí­lia-DF | FONE: (61) 3445 5900 | FAX: (61) 3346 0231| E-mail: cfm@portalmedico.org.br | CNPJ: 33.583.550/0001-30