Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
Países da CMLP defendem o fortalecimento do sistema público para superar os desafios globais em saúde Imprimir E-mail
Sex, 05 de Maio de 2017 08:37

Conduziram os debates representantes do Brasil, Moçambique e Portugal

Representantes do Brasil, Moçambique e Portugal conduziram uma sessão de apresentações e debates sobre os desafios globais da saúde nos países que compõem a Comunidade Médica de Língua Portuguesa (CMLP). Foram abordadas as infecções viróticas emergentes e reemergentes, as doenças crônicas, as emergências em saúde pública e as tecnologias em saúde.

Ao comentarem os temas infecções viróticas, doenças crônicas e emergências, os palestrantes enfatizaram o papel dos sistemas de saúde em países em desenvolvimento como o Brasil. O professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e médico especialista em Infectologia e Alergia e Imunologia, Dirceu Greco, apontou a necessidade, ante as ameaças de epidemias globais e desassistência, de informação e educação, vontade política em contextos de recursos escassos e ambiente social adequado – além de um SUS fortalecido, no caso do Brasil. Para ele, infelizmente, a mudança do ambiente social é um item, "raramente discutido". "Necessitamos de modificações globais para diminuirmos as obscenas disparidades", diz o professor.

Milton de Arruda Martins falou sobre como quantificar o peso de cada doençaPara o professor da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), Milton de Arruda Martins, os países precisam identificar e quantificar o peso de cada doença – para além dos tradicionais padrões de incidência, prevalência e mortalidade – para traçarem seus processos de decisão e planejamento em saúde. Um exemplo é o grupo multinacional Global Burden of Disease. Os estudos desse grupo mostram o peso, no Brasil, da violência interpessoal e acidentes de trânsito como gravíssimos problemas de saúde pública e com forte impacto sobre os anos vividos com incapacidade por seus doentes.

Essas demandas de violência urbana e acidentes impactam gravemente o Sistema Único de Saúde (SUS), como aponta o 1º vice-presidente do CFM e professor da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp), Mauro Luiz de Britto Ribeiro. Ele usa sua experiência como cirurgião-geral da Santa Casa de Campo Grande e emergencista do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul para apontar os enormes desafios do SUS, sem deixar de mencionar importantes conquistas, como o SAMU. "O SAMU foi uma importante conquista, mas faltaram medidas estruturantes", diz.

Para Mauro Ribeiro, falhas nos três níveis de atenção acabam impactando no sistema hospitalarO conselheiro aponta ainda que muitas falhas nos três níveis de atenção acabam impactando no sistema hospitalar. Mesmo na Rede de Atenção às Urgências, que prevê componentes e interfaces (de promoção e prevenção, sala de estabilização, Força Nacional do SUS, SAMU, UPA 24h, hospital e atenção domiciliar), muitas lacunas acabam sobrecarregando os hospitais, que "não têm estrutura física, profissionais, leitos e centros cirúrgicos, por exemplo, para atender à demanda que explode em suas portas, e os pacientes acabam morrendo por causas evitáveis".

Outro problema que afeta os cuidados médicos é a comunicação em saúde, segundo a professora da Universidade do Porto, Daniela Seixas. Para ela, que é cofundadora do aplicativo Tonic App, os médicos querem melhorar a qualidade e a eficiência dos cuidados, além de informação e educação. Ferramentas de comunicação são, "inclusive, instrumentos para potencializar sinergias da Comunidade Médica de Língua Portuguesa", aponta. As novas ferramentas tecnológicas têm, assim, potencial de oferecer um ambiente colaborativo, de interação e troca de experiências.

Participaram ainda, como presidente e secretária da mesa, o bastonário da Ordem dos Médicos de Moçambique, António Eugénio Zacarias, e a diretora da Associação dos Médicos de Língua Portuguesa de Macau, Filomena Maria Alves Ribeiro Laia McGuire.

As atividades do VIII Congresso continuam até o próximo sábado (6). Confira a programação em: http://www.cmlp.cfm.org.br

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

© PORTAL MÉDICO 2010 - o site do Conselho Federal de Medicina -Todos os direitos reservados
SGAS 915 Lote 72 | CEP: 70390-150 | Brasí­lia-DF | FONE: (61) 3445 5900 | FAX: (61) 3346 0231| E-mail: cfm@portalmedico.org.br | CNPJ: 33.583.550/0001-30